Páginas

terça-feira, 12 de abril de 2011

Exposição




Algumas pessoas cismam em esconder os pequenos traços que mais os definem.
Quando alguém desenha uma foto precisa dos mais “insignificantes” traços para formar algo perfeito. Quando alguém define uma pessoa, usa de cada detalhe bom ou ruim pra individualizá-la. Então me digam, porque mentir sobre si mesmo, ou transformar suas características em algo mais comprável, se você já é único?
Aprimorar, crescer, isso é o caminho da vida e com esse caminho vem também os pequenos traços que ficam marcados no corpo e na alma. Quando olhamos pra alguém com os olhos da verdade, e não com os olhos de consumidor, vemos o que realmente há de especial.


Porque teimar em olhar para os lados procurando algo melhor que si mesmo, ou melhor do que quem o acompanha?
Enquanto você olha para o lado oposto, o seu melhor pode estar partindo, ou se partindo. E aí, vai correr pra buscar depois que a maré levou ou vai tentar colar o que sobrou? O que vai ficar da colagem, não serão também novas marcas? Porque, dessa vez, você vai apreciá-las?

Não foque no que lhe dizem, pois o foco deve estar naquilo que você observa.
Não minta pra si mesmo, já existem muitos pra fazê-lo.
Não extirpe suas marcas mais singelas, pois só o que restarão serão buracos e vazio.

Não há nada mais belo do que ver os pequenos vincos que se formam no final dos olhos de quem dá um grande sorriso.